terça-feira, 31 de janeiro de 2012

RÁDIO MAHAR: THE REDNECK SOUND...



PÉ NA TÁBUA 2012


Corrida de calhambeques recebe 36 veículos e o tricampeão Nelson Piquet.

A segunda edição do Pé na Tábua espantou a chuva e recebeu competidores de cinco estados brasileiros.


Franca-SP, 29 de janeiro de 2012. Não foi apenas uma corrida, foi um espetáculo, um show a parte ver carros das décadas de 20 e 30 disputarem na pista como se estivessem dentro das antigas competições não regulamentadas. Os apaixonados por carros, ou antigomobilistas, se prepararam por semanas para este evento que reuniu representantes de São Paulo, Goiás, Brasília, Paraná e Minas Gerais. A dupla de Ponta Grossa-PR veio rodando em um Ford Cabriolet 1931, aquele com o conhecido “banco da sogra” e ainda voltaram pra casa com dois troféus.



 O “Pé na Tábua – Corrida de Calhambeques” aconteceu na cidade de Franca, interior de São Paulo e terra do calçado masculino. A pista para essa competição foi o Speed Park, um pequeno autódromo que conta com uma estrutura profissional para eventos de velocidade. Para carros tão antigos, a preocupação não foi a velocidade final, que na maioria das categorias não chegava nos 100 km/h, mas sim com o show de voltar no tempo a bordo de carros que fizeram história. Para isso, os organizadores preparam uma programação característica desses automóveis. No sábado, os competidores desfilaram pela cidade até o local do evento e mais tarde foi realizada a prova da “Marcha Lenta”. Nessa prova ganha o carro mais lento e só pode ser disputada por automóveis que possuem os “bigodes” ou controle de aceleração na coluna de direção, permitindo que o carro ande tão devagar que seu piloto possa sair do veículo.



Para o domingo, o espetáculo. Quatro categorias chamaram o público francano e regional para vibrar junto de competidores experientes e também entusiastas. Na categoria “Miscelânea” o centro das atenções foi um De Soto 1929, muito raro, e o piloto do Chevrolet 1928, Sr. Darci Gabarra que mesmo aos 89 anos mostrou entusiasmo de um jovem competidor. Para quem é amante da velocidade e de motores mais potentes, os “transplantados” fizeram um show a parte, em curvas fechadas e com grandes ultrapassagens. Na “Ford Modelo A”, a mais disputada da competição com 17 carros, os Fordinhos deitaram e rolaram com pegas emocionantes onde quem ergueu a taça foi o ex-presidente do clube do Fordinho, Mateus Polizel. Mas, a categoria mais esperada foi a “Speed”, não só pelos automóveis já caracterizados para correr, mas por um competidor das antigas, Nelson Piquet. O tricampeão mundial de Fórmula 1 estava presente no evento e correu com seu Lincoln 1927 levantando o ego de todos os competidores presentes. Seu desempenho na pista foi louvável e com toda sua experiência soube abrilhantar a apresentação terminando em primeiro lugar.

Texto e fotos: Larissa Costa

Baixe o Adobe Flash Player

VI ABC OLD CAR 10 A 12/2 EM SÃO CAETANO DO SUL


Pelo sexto ano consecutivo, o campus do Instituto Mauá de Tecnologia – localizado na Praça Mauá, 1 (divisa entre São Caetano e o bairro do Rudge Ramos – SBC) estará sendo invadido pelos Automóveis Antigos originais, Hot Rod e Motocicletas Antigas entre os dias 10, 11 e 12 de fevereiro, das 9h30 até às 19h00.
Se gosta, tem ou procura um veículo antigo para comprar ou vender esta será a melhor oportunidade para expor ou fazer negócio que terá ao logo de todo o ano. Além das raridades que estarão sendo apresentadas, o ABC Old Car – Antigos no Campus é uma aula de cultura automobilística com as palestras temáticas apresentadas por especialistas internacionais.
Venha se divertir ou fazer negócio em um ambiente tranqüilo e que oferece toda comodidade possível. Ideal para passar um dia agradável com a família. O custo para visitar a exposição é de apenas 2 kg de alimentos por pessoa que são recolhidos pela Diocese de Santo André para as obras assistenciais que mantém em todo Grande ABC. 

Para as motocicletas antigas teremos a exposição em apenas um dia. Faremos o Domingão das Motos Antigas, onde os colecionadores poderão expor suas motos ao longo do dia em local reservado e cercado.

Premiação – A premiação para os melhores veículos em nove categorias (veja no site), além dos Troféus Especiais: Jornalista Expedito Marazzi (melhor carro nacional); Melhor Volkswagen da exposição, e ABC Old Show, o veículo mais impactante da edição eleito pelo púbico visitante, acontece no domingo à tarde. 

Para mais informações acesse o site: www.abcoldcar.com.br 

CERA ANTICORROSIVA DA WÜRTH


A Wurth do Brasil lança no mercado brasileiro algo extremamente útil para quem tem carro antigo, principalmente  carros brasileiros de décadas passadas como a Mahavan,onde a luta contra a corrosão das chapas maltratadas é um uma luta diária: uma cera especial em spray para proteção anticorrosiva. A Cavity Wax pode ser aplicada em chapas metálicas, proporcionando uma maior durabilidade contra umidade, maresia e outros fatores que provocam oxidação do ferro. É um produto semelhante ao que se conhece na Inglaterra como WAXOYL, uma cera que é aspergida pelo spray e quando seca forma uma película e isola a chapa da umidade.

Além de chapas metálicas, aCavity Wax tem eficácia em chassis, portas, caixa de ar, paralamas laterais, cordão de solda e toda superfície que necessitar de proteção contra corrosão.

A cera apresenta fácil aplicação e ótimo rendimento. Sua rápida secagem resulta em uma película de média espessura protetora e de longa duração. O produto ainda possui ótima aderência em superfícies verticais e não deixa manchas no local aplicado, proporcionando ótimo acabamento.

Para aplicar Cavity Wax, basta limpar a superfície a ser protegida, agitar a lata e espalhar pelo local desejado de maneira uniforme. Para melhor desempenho e proteção, é recomendado que haja uma segunda aplicação.
A cera pode ser comprada em São Paulo na próprias  lojas da Würth.

À Loja Wurth Ipiranga somam-se as três unidades em operação no Estado de São Paulo. A primeira Loja Wurth foi aberta no Brasil em maio de 2011, no bairro Butantã, na Zona Oeste da capital paulista. As cidades de Santo André, na região do Grande ABC, e Campinas, no interior do Estado foram as escolhidas para andamento do projeto.

Mais informações no site www.wurth.com.br.

Loja Wurth Ipiranga
Abertura para o público: 16 de janeiro
Endereço: Rua do Manifesto, 1076 - Bairro Ipiranga
Horário de funcionamento: segunda a sexta das 7 horas às 18 horas, e aos sábados das 8 horas às 13 horas
Telefone: (11) 2063-0688
Estacionamento gratuito no local


CADILLAC ATS NO INFERNO VERDE....



Quem diria que um Cadillac moderno iria andar e voar em Nürburgring....
Desde Le Mans em 1950 que não se vê a coroa de louros na pista...
Os tempos são outros...

PARA AS VIÚVAS DO CLASSE A MERCEDES...


Semana passada o Presidente da Mercedes, Dieter Zetsche, anunciou um investimento de dois bilhões de dólares na fábrica de Aguas Caleintes, no México, para fabricar a plataforma MFA. É sobre ela que são fabricados os dois Mercedes de tração dianteira, os Classe A e B. Isto quer dizer que há um alívio para os que sofrem do suplício de uma saudade do Classe A brasileiro por ser fabricado no México e entrar no Brasil sem Imposto de Importação, logicamente então comum preço viável, na casa dos 60/70 mil Reais.


 Grande Injustiçado que foi o Classe A brasileiro, um carro muito legal marcado por uma sacanagem e um jornalista sueco e a inabilidade da Mercedes na época em lidar com a palhaçada do mentiroso, pois eu andei muito neles e não têm nada de perigoso ou inseguro, mesmo os primeiros que não tinham a fortuna de controles eletrônicos


IMAGENS: CARSCOOP.BLOGSPOT.COM e LARSON

BEDUÍNOS MODERNOS

domingo, 29 de janeiro de 2012

24 HORAS DE DAYTONA 2012

Uma volta de 911 Pace Car com John Lamm da Road&Track:



Um servicinho rápido de freio:



Uma porradinha:



A  parada dos campeões

IMAA EM MONTLUÇON: O MAIOR SHOW DE AEROMODELOS DO MUNDO!

CIRANDA, CIRANDINHA...

RALLY DO PARANÁ: INFORMAÇÕES IMPORTANTES


A Federação Brasileira de Veículos Antigos ( www.fbva.org.br ) tem três comunicados importantes para fazer aos interessados emparticipar do IV Campeonato Brasileiro de Regularidade para Veículos Históricos, que terá início no dia 31 de março, em Curitiba.
1º:
O prazo para a pré-inscrição foi prorrogado até o dia 29/02. Lembrando que é
necessário fazer a pré-inscrição para participar do Campeonato, independente de
se participar de uma ou de todas as etapas. A mesma tem o valor de R$ 50, que
será revertida para os clubes organizadores. CLIQUE AQUI E FAÇA SUA PRÉ-INSCRIÇÃO .
2º:
Para facilitar, estamos disponibilizando a ficha para Cadastro para o
recebimento das carteiras de Piloto e Co-piloto. É só
CLICAR AQUI . A carteira é obrigatória para participar do IV CBR. É necessário que se preencha a ficha online para a FBVA tomar as providências para a sua confecção junto à CBA. A carteira que será recebida em função do cadastro é gratuita.
3º:
O Veteran Car Club do Brasil – Clube do Automóvel Antigo de Juiz de Fora mudou a data da 3ª etapa, do dia 18 de agosto para o dia 28 de julho, por dois motivos:
01- na data prevista, está marcado um grande evento na
cidade de Juiz de Fora, quando os hotéis estarão com capacidade esgotada.
02- Para darmos uma maior distância para a Prova
Internacional do Classic-RS, que acontecerá no final de agosto.
Os formulários de inscrição e de requerimento da carteira também podem ser
acessados no site da FBVA (www.fbva.com.br ), que contém todas as informações sobre o CBR.
Outras informações: (32) 3236-1322.


sábado, 28 de janeiro de 2012

SEXTA-FEIRA É DIA DE BLUES — TRIBUTE TO ETTA JAMES



Quem passou na semana passada, aos mais de 75 anos, foi Etta James. O começo deste tributo é a maravilhosa Betoncé cantando" At Last" na posse de Barack Obama e prestando uma homenagem à velha dama, já nos seus finalmentes cantando com uma força e emoção incríveis esse lindo tema, patrimônio do Blues. Me fez uma lágrima....Semana que vem tem mais blues com a fantástica voz de Betoncé no filme "Cadillac Records", uma bela homenagem a Etta. Ouçam a voz original de Etta James nos vídeos abaixo. R.I.P., ETTA...

CRY ME A RIVER



SINCE I FELL FOR YOU



THE SKY IS CRYING

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

OS BMW DIESEL...DE NOVO...





Poucos dias atrás publiquei uma matéria mostrando os novos modelos da linha M da BMW e, de certa forma, lamentando que fossem Diesel.

Bem, depois de ler com calma a ficha técnica do novo M550 xDrive acho uma coisa diferente. Tirando fora o som do motor, que nunca vai ser o que era em 1998, ano da Revelação com um E36 coupe  2,8 manual e suspensão Sport, o motor mais cantor de rua que já ouvi, o resto do carro impressiona nos números.

CHEVY 100: O FINAL

CHEVROLET 1927

CHEVROLET 1930

A NOVA LINHA DIESEL DOS BMW....M...



O MUNDO ESTÁ PERDIDO....MAS AINDA RESTA UMA ESPERANÇA...VEJA ABAIXO:



MEIO COVARDIA, DADA A DIFERENÇA DE QUANTIDADE E TAMANHO DE PNEUS, PRINCIPALMENTE NO MOLHADO, NÃO FOSSE NA INGLATERRA...

ATRASOU, BABY....



O CARA SE GARANTE MUITO...

ALTA RODA COM FERNANDO CALMON





Alta Roda nº 665 — Fernando Calmon — 24/1/12






VENCEDORES E VENCIDOS

Houve apenas duas mudanças no ranking de modelos preferidos de 2011 em relação aos de 2010. O Fusion recuperou a liderança perdida para o Azera por uma margem apertada de dois pontos percentuais. Mas a marca sul-coreana conseguiu, graças ao preço baixo do Veloster, se acomodar no primeiro lugar entre os carros esporte/esportivos, apesar do seu desempenho sofrível (promete mudar com o motor de 200 cv).
Segmentos que mais cresceram foram os de automóveis grandes e de topo, mais em razão da base comparativa baixa. Médios-grandes, no entanto, subiram as vendas em 51% (muito acima do mercado, 3%) e os motores de 1 litro caíram para 45%, nível semelhante ao de 1995. Estes dois resultados refletem o claro aumento de poder aquisitivo dos compradores.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

DE CARRO POR AÍ COM O NASSER






edita@rnasser.com.br Fax: 55.61.3225.5511 Coluna 0412 25.jan.2012

Peugeot 408 turbo já chegou

A novidade mereceria movimento e apresentação festivos para mostrar e chamar atenções sobre a opção do conjunto de motor e transmissão à altura das demais boas características do seu maior sedã feito no Mercosul. Mas a Peugeot agiu sem o impacto assinalador. Envia aos concessionários os 408 com motorização BMW 1600, 16 válvulas, turbo, e 165 cv de potência – a mesma do RCZ. Vem atracado a transmissão automática de 6 velocidades, tipo nova edição, revista e melhorada do conjunto aprovado no 3008.

Tem tratamento individualizador, diferenciando-se do 2.0, porta as letrinhas THP – turbo high pressure, turbo de alta pressão. Confusão de publicitário: carro francês, feito no Mercosul, terminologia em inglês, e a alta pressão não é no turbo, com social soprada de 1 bar, mas na injeção direta, que zune 150 vezes mais forte. Enredo de samba carnavalesco não faria melhor... Preço projetado em R$ 83.900, alinhado à condição existente para Peugeots de alta gama, se com entrada de 55%, restante em 12 vezes sem juros aparentes.

Válida a informação é de se presumir a supressão da versão Sport. Custa apenas R$ 2 mil menos, ante um oceano de diferença entre performance e prazer de dirigir.

-----------------------------------------------------------------


Peugeot 408: conjunto à altura: sigla confusa
----------------------------------------------------------------------

FIAT 500: VARIAÇÕES SOBRE O TEMA

A Revista Quattroruote e Castagna, um carroziere, fizeram  algumas idéias sobre a plataforma do 500 , uma limusine e uma wagon no estilo Countryman:     

O novo carro do Obama...


...e o modelo de praia, como se usa na Ilha de Capri


UMA LOURA DIRIGINDO UM TANQUE....







A MOÇA É MUITO SIMPÁTICA E ALEGRE.... E TEM UMA OFICINA DE CUSTOMIZAÇÃO. MAS DESTRUIU O CARRO.... SAIU NO AUTOBLOG.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

PÚBLICO RECORDE É ESPERADO PARA O SALÃO BIKE SHOW 2012

 Repassando o release do Salão. Não percam, vai ser legal! COMEÇA NESTA QUINTA-FEIRA!















Começa nesta quinta-feira (26) e vai até o dia 29 de janeiro o 2º Salão Bike Show, no pavilhão 2 do Riocentro (RJ). O evento já consagrado como o maior do setor na Cidade Maravilhosa não terá apenas como foco o lançamento de novos produtos e a grande oportunidade de negócios para fabricantes, importadoras, lojas e representantes, mas também o entretenimento dos visitantes, que vão poder curtir muitas atrações. O Salão Bike Show 2012 já se mostra maior que a 1ª edição, realizada em janeiro de 2011. Esta 2ª edição promete chamar ainda mais atenção do público que comparecer ao evento. Várias fabricantes estarão presentes ou representadas por grandes redes locais, entre elas: Suzuki, Honda, Cam-Am, Traxx, Kasinski, Yamaha, Kawasaki, Auguri e a novata Alan Motors prometem surpreender os visitantes, com vários lançamentos. Além das fabricantes, muitas empresas de acessórios, equipamentos, peças e vestuário para motociclistas já confirmaram suas presenças no evento, entre elas a Dragon`s Motos (acessórios), JF Sum (especializada em óculos de sol), Curtlo (fabricante de acessórios, mochilas cargueiras e vestuário), Infotrilhas (loja virtual para motociclistas), Warrior (Loja itinerante de equipamentos de segurança e acessórios), Nacar (acessórios e vestuário), Baby Motos (especializada em peças e acessório), Diafrag (fornecedora de motopeças), Vitoria Raldi (loja virtual de acessórios), Revolt (vestuário), Jeskap (escapamentos esportivos), Kallegari (vestuário), Polivisor (fabricante de viseiras para capacetes) e a KPA7 (especializada em capacete).

HARLEY SPORTSTER WLA



Uns dez anos atrás um francês maluco por Harleys militares da IIª Guerra resolveu fazer uma réplica moderna, que tivesse 12 volts, partida elétrica, caixa de 5 marchas no pé e embreagem na mão, além de freios modernos e suspensão mais eficiente. Isso já existia na Sportster normal, mas a roupa escolhida foi um uniforme militar na forma de uma WLA de 1941. Só que essa moto permitia andar no trânsito moderno sem estresse, mas vivendo o sonho de guerreiro, mesmo sem a submetralhadora Thompson...

 A MOTO DE 1941


terça-feira, 24 de janeiro de 2012

O MAIS RÁPIDO FORD MODELO "A" DO MUNDO...



Existe um prazer secreto, meio sádico, em se criar um carro sonso – algo como aquelas pessoas que escondem sua potência, só se revelando inteiramente em ocasiões especiais.

O Fordinho 1929 que enfeita esta página é um desses santos de pau oco. Sua alma maligna foi caprichosamente camuflada sob a cândida aparência original. A construção chega ao requinte de vestir o motor moderno com uma roupa antiga, e é isso que faz desse carro algo único.

Bolado e executado na Finlândia, o projeto foge ao convencional dos hot rods. Nada de pinturas flamantes, adaptações fáceis ou estupros mecânicos. O que faz esse carro tão especial é o capricho de disfarçar todas as alterações sob a aparência original. Um trabalho de detalhismo quase patológico.

A história da transformação começa nos anos 90, quando um antigo piloto de rali de velocidade – que quer permanecer anônimo – comprou dois velhos Ford na Argentina: um Modelo T e um Modelo A.




PUNTA-TACCO COM ROBERTO AGRESTI






Outros tempos

Novas gerações parecem desinteressadas em carros e motos, transformados em meros instrumentos para se ir e vir


Do Natal até praticamente a metade de janeiro passei longe dos meus tão amados veículos, que me ocupam profissionalmente há quase 30 anos. A isso se dá o nome de "férias".

Senti falta deles? Temo dizer que não, pois sabia que logo, logo voltaria a estar, como de hábito, dentro deles ou montado neles. Pertenço felizmente àquele espécime de aficionado que sabe se aficionar por outras coisas que não tenham rodas, falar e pensar sobre generalidades do mundo sem motores e, ainda assim, ser feliz.

Todavia, nesse tempo de descanso continuei fazendo algo que faço o ano inteiro, todo dia, praticamente o tempo todo: li muito. Só que dessa vez, no lugar de ler fichas técnicas, estéreis textos de releases anunciando a última maravilha do fabricante X ou Y ou brilhantes (e nem tanto...) divagações de colegas sobre autos e motos, li dois bons livros.

O tema? Nem de longe "cheiravam" a motores. Um versava sobre os anos 1920 em Paris, época de criatividade afiada e loucuras idem. O outro sobre o nascimento da Bossa Nova no Brasil, no fim dos anos 50. Resumindo, livros sobre tempos passados, a recente história contemporânea, muito bem escritos.

Apesar de não me considerar (muito) velho, usarei o título da autobiografia do poeta Pablo Neruda para exprimir meu sentimento após tais leituras e decorrentes reflexões: "Confesso que vivi".

Sim, ter passado dos 50 um trio de anos e ler sobre uma época que não vivi (os anos 20 em Paris) e outra em que vivia com fraldas (o fim dos anos 50...) me fez refletir sobre a mutabilidade de épocas, em como as pessoas são — óbvio — influenciadas pelos fatos de seu período, aquilo que coloquialmente etiquetamos usando a frase "no meu tempo...".

O COPERSUCAR NO AUTÓDROMO DO RIO


Copersucar no Rio de Janeiro from Roberto Dieckmann on Vimeo.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

A ARTE DE PAULO KELLER



O SUPERBUS DE DUBAI


Tem uma pontinha de ironia pensar que o mais moderno ônibus elétrico do mundo tenha sido desenvolvido para uma linha que une Dubai a Abu Dhabi, duas capitais árabes que flutuam sobre o ouro negro...

A idéia foi construir um ônibus que pudesse rodar a 250 km/h entre as duas cidades que distam 120 km uma da outra, encurtando para 30 minutos uma viagem que hoje em dia dura uma hora e meia. O Superbus foi gerado na Universidade de Delft, na Holanda, para unir as cidades de Amsterdã e Groningen, mas o projeto foi abraçado pelos árabes e chegou ao estágio de protótipo. Este já alcançou a velocidade de projeto e, futuramente, seus descendentes vão rodar em uma estrada dedicada que possui cabos magnéticos para dirigir o Superbus quando em velocidade de cruzeiro.



BITTER SC, O CORVETTE ALEMÃO...


Erich Bitter começou sua empresa e seus carros especiais como uma espécie de Zora Arkus-Duntov alemão, fazendo um "Corvette" germânico com a bênção da Opel, que não queria fazer um carro de tão pequena série, mas gostava da idéia de ter um esportivo de prestígio com a sua marca e mecânica.


Assim ele lançou primeiro um modelo chamado CD, montado em cima de uma plataforma de Opel Diplomat. uma espécie de topo de linha da marca de Rüsselsheim. Era equipado com um small block 327 de 227 cv e eixo traseiro rígido, mais ou menos o que conhecemos aqui por Daewoo Prince.


Quando o Diplomat  saiu de linha, Bitter bolou um novo carro em cima da plataforma bem mais sofisticada do Senator, que tivemos aqui como o Omega. Alguns saíram ainda com o 327, mas a grande maioria foi equipada com um motor que eu sempre babei: o 3,9 litros seis em linha OHC igual ao 3 litros que  tivemos importado, mas com curso de pistão maior. Com muito torque e 204 cv na versão de 12 válvulas e 240 cv na versão de 24 válvulas, era o motor que eu sonhei para o meu Omega CD...


Existiram três versões: o mais comum coupé, uma berlina (sedã) de quatro portas e um raro conversível de quatro lugares, todos muito parecidos com o Ferrari 365/400/412. Era comumente equipado com câmbio automático, mas as versões manuais eram capazes de mais de 220 km/h.


 Cabriolet e a Berlina
 

O JAGUAR DO DICK...

Com o Rio de Janeiro ao fundo, visto de Santa Teresa. Nós éramos tão magrinhos... Anos 70...


Um Jaguar no Rato Molhado from Roberto Dieckmann on Vimeo.

RÁDIO MAHAR: A ORQUESTRA DE VIOLÕES DE DJANGO REINHARDT

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

ALTA RODA COM FERNANDO CALMON







Alta Roda nº 664 — Fernando Calmon — 17/1/12








A MODA MUDA





O Salão do Automóvel de Detroit (14 a 22 de janeiro) ainda não recuperou todo o espaço ocupado anteriormente nos tempos de opulência em razão da desistência de algumas marcas europeias e japonesas. No entanto, marcou tendências interessantes e consolidou o avanço em direção de automóveis um pouco menores e motores mais econômicos.
 
Exemplo vem do novo Fusion. Além de se unificar com o Mondeo europeu, a Ford fez a troca definitiva do motor V-6 de aspiração normal por um 4-cilindros turbo de 2 litros, com potência semelhante, maior torque e mais autonomia em km/litro. Esse médio-grande terá comercialização nos EUA e no Brasil quase simultânea, mas aqui também será oferecido um motor flex de 4 cilindros e 2,5 litros.

A Chrysler respondeu com o sedã Dart – nada a ver com o modelo que foi fabricado no Brasil –, aproveitando a mesma arquitetura do Alfa Romeo Giulietta/Fiat Bravo e motores de origem Fiat e Chrysler. Na realidade, é o sucessor natural do Neon, de tração dianteira, vendido também aqui. Como será produzido nos EUA não tem preço competitivo para ser importado.

LIRA DO DELÍRIO: OS MAIS ESTRANHOS VEÍCULOS....

CAMINHÃO MACHO!

Um Kirovec 701 russo enfrenta o Zé Maria cara a cara e diz: hoje não, seu FDP! E bota motor nisso...vejam o que a delicadeza motorizada traz a reboque pra fora d´àgua....


quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

DE CARRO POR AÍ COM O NASSER




edita@rnasser.com.br Fax: 55.61.3225.5511 Coluna 0312 19.jan.2012





Elegância, a cara da Citroën



Indústria de automóveis patrocina cada coisa – torneio de golfe, temporada na Ilha de Caras, BBB, show de jazz, rodeio de sacrifício ao touro – por aí vai em infindável variedade. A Citroën quer mudar a concessiva regra, investir em patrocínio diferente, nada fugaz, usando o patrocinado para alavancar por amplo prazo o patrocinador e ações de sua nova imagem.



Não, ao contrário do que você pode imaginar em investimento focado, não aplicará verbas e atenções para salvar o Museu Nacional do Automóvel, em Brasília, único no mundo a contar a história da indústria automobilística de um país, óbvia aplicação na história do seu negócio. Em seu lugar subirá na passarela da São Paulo Fashion Week, maior feira de negócios de moda no país.



O evento é fugaz mas, contrariamente, o projeto é amplo. A Citroën quer faturar sobre o poder de geração de informação entrelaçando ações, costurando imagem, tecendo resultados. Assim, para diferenciar-se, individualizando sua marca entre a miríade de fabricantes com o mesmo discurso, bordou um projeto: pregar a imagem de seu novo importado, o Citroën DS3 como carro do SPFW, e inaugurar espécie de embaixada, centro histórico-mercadológico-industrial com atrevimentos arquitetônicos e decorativos. Será na rua Oscar Freire, endereço paulistano com óptica própria, onde o preço é o que forma a imagem de qualidade ao produto.



Cortou os moldes da má experiência da Alfa Romeo na mesma via, quando narcotizada pelos ares dos preços inexplicáveis, catapultou os valores dos automóveis, inviabilizou vendas, quebrou rede de distribuição, acabou com a marca no país.



Ao contrário, o projeto não se baseia na fugacidade da moda, mas nos bons resultados da boa experiência ao número 42 da avenue Champs Elisées, em Paris, endereço transformado em ponto turístico, referência histórica da marca, local de moda e cultura. Quer repetir aqui – longe da Ilha de Caras e do BBB ...



O DS3



É pequeno, charmoso, quase urbano, destinado a público fashion, a concorrer com Audi A1, Mini, Smart, preço acima do Fiat 500. O DS3 inicia a família baseada em requinte e elegância, motorização inclui o 1.600 Turbo que aqui faz a alegria dos proprietários do Peugeot 3008 e RCZ. O pacote da apresentação, incluindo a São Paulo Fashion Week e o espaço na Oscar Freire quer dar visibilidade ao carimbo de refinamento e o rótulo Premium à Citroën e à família DS que importará outros modelos.



----------------------------------------------------------------------------------






DS3, A CARA FASHION DA CITROËN

Em governo terceiro mundista, é muito tênue a linha de dúvida, separando o desconhecimento específico das grosserias do poder, plantando a dúvida entre a ignorância e a mentira oficial.

NOSSOS DOMINGOS SERIAM MAIS FELIZES...

Se tivesse sido assim... A emocionante pintura é de autoria do lituano Oleg Konin, e foi apropriadamente batizada na internet como “If only…”.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

PORSCHE BOXSTER 2012, BEST OF THE BEST



Há um novo Boxster nas ruas, o modelo 2012 do melhor Porsche para dirigir no mundo real. Por ter motor traseiro-central é muito mais equilibrado e previsível em curvas que seu irmão mais famoso e perigoso, o 911.  O novo modelo tem uma nova carroceria bem mais leve, um novo flat six com injeção direta de combustível na câmara de combustão, uma parte rodante totalmente revisada e uma real evolução no estilo.

Mas olhando de frente é preciso prestar muita atenção para diferenciar o antigo e o novo. As diferenças são mais perceptíveis na lateral – uma frente e traseira  mais curtas, o para-brisa mais deslocado para a frente e uma silhueta mais achatada. No interior há mais espaço para o piloto e seu passageiro, com uma nova capota totalmente elétrica e um console igual ao do Carrera GT, outro modelo de motor central como o Boxster e o Cayman.




O DAKAR 2012 EM VIDEO: OS TATRA

Tatra, os caminhões mais interessantes tecnicamente,
com suspensão independente nas quatro rodas:

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

ABC OLD CAR EM FEVEREIRO

BUICK SUPER CABRIOLET 1950



Em 1950 as carrocerias dos carros de luxo da GM foram alargadas por causa das reclamações de que os belíssimos modelos de Cadillac e Buick de 1949, os primeiros depois da guerra, eram meio fracas de impacto visual.... asim as rodas do mesmo chassi ficaram lá dentro dos para-lamas e os mesmos vieram para fora, fazendo carros que parecem gordos, principalmente no caso dos Cadillac. O Buick usava as carrocerias B e C e ficou um pouco melhor na fita, embora o modelo conversível amarelo imortalizado em "Rain Man" fôsse lindíssimo.


Todos os Super  eram equipados com o mesmo motor oito em linha de válvulas no cabeçote com 263 pol³ ou 4.313 cm³, 125 cv e peso imenso, tocando a super ineficiente transmissão automática Dynaflow, que não tinha marchas e só confiava na desmultiplicação do conversor para mover o carro. O resultado disso era uma performance letárgica e um consumo pantagruélico de gasolina, embora sem os trancos dos Hydramatic esses tempos, bastabnte mais eficientes. Mas esse modelo apresentado é muito bonito também. Decidam por si mesmos...




O MODELO 1949